Pesquisar este blog

Carregando...

quarta-feira, 4 de janeiro de 2017

GOL lança novos assentos nas aeronaves


A Gol já lançou  a primeira aeronave com acabamento dos assentos em couro ecológico, quem reformulação do design e mais conforto aos passageiros. A previsão é de que até o fim de 2018 toda a frota da companhia, composta por Boeing 737 700 e 800, esteja atualizada com o novo padrão de assentos.

O novo modelo conta com uma maior durabilidade e reduz custos e o tempo de manutenção dos aviões, além de contribuir com o meio ambiente. Devido ao peso ser inferior aos atuais, há uma diminuição na emissão de CO2, pela redução de consumo de combustível. A confecção das capas será realizada pela própria equipe do Centro de Manutenção de Aeronaves da Gol, em Confins (MG).

A GOL tem feito melhorias importantes ao longo dos últimos anos com o intuito de proporcionar a melhor experiência de viagem a todos os clientes. E agora, com o lançamento dos novos assentos, vamos oferecer ainda mais conforto a bordo, além de melhorar a eficiência das nossas operações”, explica Paulo Miranda, diretor de Produtos e Experiência do Cliente da Gol.

Fonte: Mercado e Eventos
________________________________________

Lembrando que anunciamos esta novidade de forma exclusiva em nossa matéria especial, confira! Em breve, a parte 2 já estará disponível para vocês. Aguardem!

SJK completa 77 anos


O Aeroporto de São José dos Campos/Professor Urbano Ernesto Stumpf, em São Paulo (SP), completa 77 anos nesta quinta-feira (5/1). Com capacidade para receber 2,7 milhões de passageiros ao ano, o terminal é administrado pela Infraero desde 1996 e compartilhado com a Embraer e com o Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial (DCTA), do Comando da Aeronáutica, que utilizam a infraestrutura de pista para a realização de voos de ensaio e de produção de novas aeronaves.

Instalado a 8 quilômetros do centro da cidade e a cerca de 90 km do centro da capital paulista, o aeroporto tem participação importante no crescimento da região.

Em 2014, a Infraero entregou obras de melhorias no terminal paulista. Com investimentos de cerca de R$ 20 milhões, a área do terminal de passageiros passou de 864 m² para 5,9 mil m². Os serviços compreenderam também um novo saguão de passageiros, balcões de check-in, sanitários, reservatório de água, estação elevatória de esgoto e subestações de energia elétrica.

"Com a ampliação do terminal de passageiros, a Infraero vem trabalhando junto às companhias aéreas para que o aeroporto possa retomar as operações de voos regulares", pontua o gerente de Gestão Operacional e Segurança Aeroportuária Marcelo Rodolfo Silva.

GRU é o segundo aeroporto mais pontual do mundo no ranking 2016 da OAG

Pesquisa da consultoria britânica avaliou a pontualidade nos terminais com movimento acima de 20 milhões de passageiros/ano

O Aeroporto Internacional de São Paulo foi considerado o segundo mais pontual do mundo na pesquisa Punctuality League 2016 da OAG, uma das consultorias mais prestigiadas do mundo em inteligência de mercado de aviação. No ranking entre os terminais com movimentação acima de 20 milhões de passageiros/ano, Guarulhos obteve performance de pontualidade de voos de 85,28% nas partidas, atrás apenas do aeroporto de Haneda, em Tóquio/Japão, com 87,49%. No levantamento de 2015, GRU aparecia na terceira colocação.

Para o diretor de Operações do GRU Airport, comandante Miguel Dau, “os resultados positivos obtidos em relação à pontualidade de voos e à qualidade dos serviços são reflexo dos investimentos realizados pela Concessionária em pouco mais de quatro anos, principalmente em obras de expansão da capacidade, implantação de novas tecnologias e treinamento de pessoas. Vale destacar, também, a adoção pioneira no Brasil do conceito de A-CDM (Airport Collaborative Decision Making). Esta é a forma mais eficiente de se administrar um aeroporto com as nossas características, por meio do espírito colaborativo”.

segunda-feira, 26 de dezembro de 2016

Azul já opera com o A320neo em REC e FOR!


A Azul estreou no última sexta-feira(23/12) a operação com o novíssimo A320neo entre o Recife e Fortaleza! A aeronave decolou do Aeroporto Internacional do Recife, a bordo os Clientes encontram a disponibilidade de 174 assentos do A320neo e o serviço de bordo, com snacks e bebidas à vontade e sem custo adicional.

A Azul operará dois voos diários regulares entre o Recife e Fortaleza – a segunda frequência estreia em 15 de janeiro.

Greves em aeroportos de Portugal começam hoje


As negociações não avançaram, e foram confirmadas as duas greves de trabalhadores aeroportuários em Portugal neste final de ano. Quem for passar pelo país europeu deverá estar preparado para atrasos e complicações nos serviços prestados.

Entre os dias 27 e 29, haverá greve dos trabalhadores na área de segurança, das empresas Prosegur e Securitas; E, de 28 a 30 de dezembro, quem para são os funcionários das duas principais empresas de assistência e deslocamento de pessoas e bagagens nos aeroportos portugueses, Groundforce e Portway.

Para que os problemas sejam minimizados, a ANA, que administra os aeroportos portugueses, orienta os passageiros a chegarem com pelo menos quatro horas de antecedência nos voos regulares. Também é aconselhado evitar bagagem de mão, para agilizar todos procedimentos de segurança.

Fonte: Panrotas


Voo LaMia 2933 tinha combutível limitado e excesso de peso


O avião da LaMia que transportava a delegação da Chapecoense e caiu perto de Medellín no fim de novembro, viajava com combustível no limite e excesso de peso, revelou nesta segunda-feira a Aeronáutica Civil da Colômbia (Aerocivil) em seu relatório preliminar.

Segundo o secretário de Segurança Aérea da Aerocivil, coronel Fredy Bonilla, as gravações da cabine de comando do avião boliviano mostram que o piloto e o copiloto conversaram sobre a possibilidade de fazer uma escala em Leticia (Colômbia) ou em Bogotá “porque (a aeronave) estava no limite de combustível”, mas decidiram não fazê-lo.

Eles estavam cientes de que o combustível que tinham não era o adequado nem era suficiente”, afirmou o secretário, que acrescentou que durante o voo o piloto Miguel Quiroga “decidiu ir a Bogotá, mas mais adiante mudou a decisão e foi direto a Rionegro“, onde fica o aeroporto José María Córdova, nos arredores de Medellín.

O relatório revelou também que quando o piloto pediu à torre de controle do José María Córdova para que lhe permitisse aterrissar, apesar de ainda não estar na aproximação da pista, não informou sobre a gravidade de sua situação, nem que estavam desligados dois dos quatro motores. “Neste ponto tinham dois motores desligados, e a tripulação não fez nenhum relato de sua situação, que era crítica, e continuou reportando de forma normal” à torre de controle, explicou Bonilla.

Sobrepeso

O “esgotamento de combustível” é a principal de uma série de irregularidades cometidas no voo CP-2933 da LaMia, segundo a investigação, que revelou ainda que o avião tinha um peso maior do que o permitido e voava em uma altitude para a qual não estava autorizado. “A aeronave transportava um peso superior ao permitido por manuais, o que é outra descoberta que fizemos dentro da investigação”, contou o funcionário da Aerocivil. Segundo o relatório, “o peso real na decolagem era de 42.148 quilos, acima da capacidade máxima, de 41.800 quilos”.

Outra irregularidade encontrada foi a de que o avião supostamente não estava certificado para voar acima de 29.000 pés, e no plano de voo apresentado à Administração de Aeroportos e Serviços Auxiliares à Navegação Aérea da Bolívia (Aasana) atingiu 30.000 pés. “A Aasana aprovou o plano de voo apresentado a uma altitude de 30.000 pés, o que não era correto”, acrescentou Bonilla.

Segundo o diretor-geral da Aerocivil, Alfredo Bocanegra, o relatório apresentado hoje não tem como propósito “determinar a culpa ou responsabilidade, mas prevenir novos acidentes”, e a investigação definitiva será apresentada em poucos meses.

Fonte: Veja

ANAC extingue taxa cobrada em tarifas aeroportuárias

A ANAC alterou a composição das tarifas aeroportuárias pagas pelos passageiros nos aeroportos administrados pela iniciativa privada. A mudança foi publicada nesta segunda-feira (26) no Diário Oficial da União e entrará em vigor em 1º de janeiro de 2017.

Os valores cobrados do consumidor permanecem os mesmos, mas será excluída uma taxa que incide sobre as tarifas aeroportuárias, chamada de Adicional de Tarifa Aeroportuária (Ataero). O Ataero representa 35,9% das tarifas aeroportuárias e sua arrecadação é destinado ao Fundo Nacional de Aviação Civil (FNAC), cujos recursos devem ser aplicados em melhorias das instalações aeroportuárias brasileiras.

"As tarifas aeroportuárias pagas pelos passageiros e demais usuários não sofreram alterações. (...) Com a extinção do Ataero, o percentual destinado ao FNAC passa a integrar as tarifas aeroportuárias, sem distinção", informou a Anac, em comunicado.

De acordo com o Ministério dos Transportes, Portos e Aviação Civil, os recursos das concessionárias continuarão sendo destinados ao Fundo Nacional de Aviação Civil (FNAC). "A alteração é na sua característica jurídica, que deixa de ser o pagamento do Ataero e passa a ser um pagamento de valor a mais de outorga pelas concessionárias", explicou, em nota.

Fonte: G1